6 de junho de 2014

Pavlova de cacau com chantilly, curd de maracujá, framboesas e amoras para o meu propósito :)

Been there, done that, messed around.
I'm having fun, don't put me down.
I'll never let you sweep me off my feet.

This time, baby, I'll be bulletproof.

La Roux


Um dia vou ter a minha própria quinta. Na minha quinta vou ter galinhas, porquinhos, vaquinhas e ovelhinhas e vou ter um pomar onde vou cultivar a minha própria fruta e uma horta onde vou plantar os meus próprios legumes.


Um dia vou ter a minha loja de queques, feitos quase exclusivamente com ingredientes da minha quinta (cheira-me que vou ter de continuar a comprar fermento). A minha loja vai chamar-se 'Queques da Quinta' e vai ter todos os dias queques caseiros diferentes e deliciosos feitos por mim. 


Um dia vou ter a minha própria instituição de apoio a doentes com distúrbios do comportamento alimentar, onde eles possam passar semanas na minha quinta rodeados pela imensidão relaxante da natureza, pela beleza das coisas simples e pelo cheirinho divinal dos meus queques. E como futura psiquiatra (esperemos) vou ajudá-los a encontrar o seu próprio percurso, a percorrer o seu caminho e a atingir finalmente a liberdade.

Eu sempre disse que os queques tinham um efeito curativo, vamos lá por isto em prática :)


Espero um dia conseguir realizar todos estes sonhos. Espero conseguir conciliar ser médica, ser especialista em queques e ser dona de vaquinhas. Espero conseguir transmitir aos outros o quão libertador e empolgante é ter um propósito (ou vários) na vida.

E espero que alguém muito especial para mim perceba que os propósitos podem demorar algum tempo a realizar-se, mas que isso não implica que não possamos esperar pela altura certa :) 


Enquanto espero pela altura certa vou fazendo o que está ao meu alcance: espero pela escolha da especialidade (que será em Dezembro), procuro pós-graduações em distúrbios do comportamento alimentar, faço listas das pessoas que me podem ajudar neste projecto, informo-me sobre os preços das quintas... E guardo todo o dinheiro que ganho com o livro para conseguir realizar este sonho, que a partir de agora é também um bocadinho vosso (ou, pelo menos, de quem compra o meu livro!) :) 


Em jeito de celebração, decidi fazer para um jantar de amigos uma sobremesa tão degradante como esta pavlova de cacau com chantilly, curd de maracujá, framboesas e amoras. E juntos celebrámos o início de um projecto, de um longo percurso e de um sonho. Porque o que interessa é a meta, mas isso não quer dizer que não se celebre o início da viagem. E porque uma maratona começa sempre com um único passo :)


Pavlova de cacau com chantilly, curd de maracujá, framboesas e amoras

Ingredientes: 

* Seis claras;
* 320g de açúcar;
* Três colheres de chá de amido de milho (farinha maizena);
* Três colheres de chá de vinagre;
* Três colheres de sopa de cacau em pó;

Para a cobertura:
* 200ml de natas;
* Três colheres de sopa de açúcar;
* Amoras e framboesas a gosto.

Confecção:

* Pré-aquecer o forno nos 150º;

* Bater as claras em castelo, mas sem as deixar demasiado duras;

* Acrescentar o açúcar aos poucos, continuando a bater;

* Continuar a bater até as claras ficarem completamente duras e muito brilhantes;

* Acrescentar o amido de milho, o cacau em pó e o vinagre e envolver bem com uma vara de arames;

* Forrar um tabuleiro com papel vegetal e desenhar um círculo com aproximadamente 20cm de diâmetro;

* Colocar as claras dentro do círculo e moldar com uma espátula até ficarem com a forma de um bolo;

* Levar a pavlova ao forno e reduzir a temperatura para 120º;

* Deixar cozinhar durante 1.20h, sem abrir a porta do forno;

* Desligar o forno e deixar a pavlova arrefecer completamente antes de a retirar (normalmente deixo a pavlova no forno durante toda a noite);

* Bater as natas com o açúcar até ficarem bem firmes;

* Colocar no centro da pavlova e cobrir com o curd de maracujá, as framboesas e as amoras.

No dia seguinte a pavlova fica sempre com um aspecto um bocadinho 'nhé', mas queria que vocês vissem o interior :)
Todos os lucros da venda do meu livro vão reverter a favor da minha futura instituição. Enquanto eu não fico crescida e me torno uma psiquiatra a sério, peço-vos que tentem ajudar como conseguem: estando atentos aos vossos familiares e amigos e dando o apoio e o carinho necessários às pessoas que conhecem e que possam estar a passar por um distúrbio do comportamento alimentar. Os DCA são cada vez mais frequentes na nossa sociedade (por causa de tantas razões que podia fazer uma tese de doutoramento sobre elas) e não são manias ou parvoíces: têm consequências graves que podem inclusivamente provocar a morte. Por isso não julguem e estejam presentes para ajudar quem precisa :)

  
Tenham um óptimo fim-de-semana :)

16 comentários:

  1. que aspecto divinal!!!
    Beijinhos,
    http://sudelicia.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  2. Sabes que mais? Com essa receita, deixaste-me com água na boca. E com esse teu texto absolutamente inspirador, deixaste-me a pensar na (minha) vida... és uma pessoa e pêras e só tenho pena de não te conhecer ;) Beijinho

    ResponderEliminar
  3. Acho que devias pensar seriamente em fazer videos.. seria muito mais facil de seguir as receitas :)

    ResponderEliminar
  4. Oxalá todos os seus desejos se concretizem. Bem haja!

    ResponderEliminar
  5. Oxalá todos os seus desejos se concretizem. Bem haja.

    ResponderEliminar
  6. Que belos projetos! :-) Espero que os consigas realizar a todos.

    ResponderEliminar
  7. Olá Joana,

    esta pavlova tem um sabor especial: sabor a propósitos e objectivos de uma vida!
    Gosto sempre de ler o seu blogue e de me perder nas suas receitas. Adoro o seu amor por queques e fiquei encantada ao descobrir o seu livro (tenho de passar na livraria e vê-lo ao vivo).
    Quanto a esta pavlova, adorei o aspecto, adorei as cores e imagino que iria adorar o sabor.
    Parabéns.

    Um beijinhos
    Sofia
    http://paladarescompanhia.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  8. Olá Joana...

    A tua pavlova parece-me deliciosa... o teu texto fez-me pensar na vida... Enfim! Adorei tudo :-)
    Espero mesmo vir a comprar o teu livro quando sair nas bancas...

    Beijinhos grandes***

    ResponderEliminar
  9. Tens uma grande sorte. Sabes o teu propósito. Espero que lutes por ele, que o consigas realizar.
    E já agora...
    Reparei que a pavlova não tem glúten... If you know what I mean!


    Beijo grande

    ResponderEliminar
  10. Simplesmente linda! Perfeita mesmo, parabéns! :) Adorei a cobertura!
    _____________________
    aculpaedasbolachas.com

    ResponderEliminar
  11. Gostei muito deste post! Por tudo... (Espero que essa tua quinta tenha psicólogos e quem sabe uma vaga para mim ;) hihi)

    ResponderEliminar
  12. Um post lindo Joaninha. Tbm tenho muitas metas que quero alcançar, que, tal como as tuas, requerem planeamento, força de vontade e tempo!

    Tudo de bom ;)**

    ResponderEliminar
  13. Gosto muito do modo como pensas e como fazes acontecer! Linda!
    Linda também é essa pavlova, fiquei de água na boca :)
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  14. Gosto do teu sonho, é muito mais divertido do que a maioria :D ...apesar de ter ficado com algumas dúvidas sobre se estavas a brincar nos primeiros parágrafos. A maneira como escreves «vaquihas» dá-me vontade de também ter uma quinta. Pronto, os muffins também ajudam.
    Também espero que consigas realizar todos esses sonhos. Vais ter imenso trabalho porque plantar coisas ocupa bastante tempo e as outras tarefas também não são propriamente rápidas ou fáceis, mas vale sempre a pena (a tua alma não pode ser pequena com tantos muffins para a encher :P)!
    Eu acho que a palavra «decadent» em português fica um bocado mal (não ia dizer que um bolo de chocolate é decadente, até lhe tira o charme!), mas acho que «degradante» até é um substituto razoável :P Agora só falta um para a palavra «rich», que eu acho uma falha enorme na língua portuguesa :P seria tão útil!
    Ahh então a tua quinta é o tal destino do dinheiro dos livros? :D Devias pôr um autocolante na capa com uma vaquinha :P
    Vou ficar contente por poder contribuir para a tua quinta :)
    O interior de uma pavlova é um bocado difícil de fotografar, porque as fatias não ficam com um aspeto minimamente decente. Eu já experimentei pavlova de dia anterior e gostei (muitas vezes a minha mãe diz que as coisas ficam 10x melhores depois de estarem no frigorífico durante a noite, mas não sei até que ponto isso é influenciado pela euforia do açúcar em jejum). Mas tinha-a tirado do forno e «servido» no dia anterior à noite, portanto não tinha tanto tempo... A tua fatia continua a ficar com um aspeto maravilhoso (e a dar-me vontade de fazer outra vez!)... Acho que parece mais escura que a minha. E talvez menos espumosa. E super boa. :D
    Um problema que tenho é: não gosto de pôr a fruta por cima porque fica estúpido. Fica feio... Tentei empilhar morangos como tu na outra, mas depois de a minha linda pavlova ser atacada por um dedo irritante que a furou pressenti um deslizamento de terras e tive de ir para o plano B (ou seja, pôr fatias de quiwi e alguns morangos numa disposição «horrorosa», esquecendo a tua pavlova-obra-de-arte E qualquer noção de estética). Não imagino nenhuma maneira de pôr quiwi sem ficar feio. Se calhar framboesas ficam melhor.
    (a tua de framboesas e morangos é a coisa mais linda que já vi!)
    Com o curd de maracujá... Deve ser mesmo uma explosão de sabores! E as framboesas... e o cacau... Tenho mesmo de fazer outra vez :P Esse curdzinho a escorrer!... :)

    ResponderEliminar
  15. Gosto do teu sonho, é muito mais divertido do que a maioria :D ...apesar de ter ficado com algumas dúvidas sobre se estavas a brincar nos primeiros parágrafos. A maneira como escreves «vaquihas» dá-me vontade de também ter uma quinta. Pronto, os muffins também ajudam.
    Também espero que consigas realizar todos esses sonhos. Vais ter imenso trabalho porque plantar coisas ocupa bastante tempo e as outras tarefas também não são propriamente rápidas ou fáceis, mas vale sempre a pena (a tua alma não pode ser pequena com tantos muffins para a encher :P)!
    Eu acho que a palavra «decadent» em português fica um bocado mal (não ia dizer que um bolo de chocolate é decadente, até lhe tira o charme!), mas acho que «degradante» até é um substituto razoável :P Agora só falta um para a palavra «rich», que eu acho uma falha enorme na língua portuguesa :P seria tão útil!
    Ahh então a tua quinta é o tal destino do dinheiro dos livros? :D Devias pôr um autocolante na capa com uma vaquinha :P
    Vou ficar contente por poder contribuir para a tua quinta :)
    O interior de uma pavlova é um bocado difícil de fotografar, porque as fatias não ficam com um aspeto minimamente decente. Eu já experimentei pavlova de dia anterior e gostei (muitas vezes a minha mãe diz que as coisas ficam 10x melhores depois de estarem no frigorífico durante a noite, mas não sei até que ponto isso é influenciado pela euforia do açúcar em jejum). Mas tinha-a tirado do forno e «servido» no dia anterior à noite, portanto não tinha tanto tempo... A tua fatia continua a ficar com um aspeto maravilhoso (e a dar-me vontade de fazer outra vez!)... Acho que parece mais escura que a minha. E talvez menos espumosa. E super boa. :D
    Um problema que tenho é: não gosto de pôr a fruta por cima porque fica estúpido. Fica feio... Tentei empilhar morangos como tu na outra, mas depois de a minha linda pavlova ser atacada por um dedo irritante que a furou pressenti um deslizamento de terras e tive de ir para o plano B (ou seja, pôr fatias de quiwi e alguns morangos numa disposição «horrorosa», esquecendo a tua pavlova-obra-de-arte E qualquer noção de estética). Não imagino nenhuma maneira de pôr quiwi sem ficar feio. Se calhar framboesas ficam melhor.
    (a tua de framboesas e morangos é a coisa mais linda que já vi!)
    Com o curd de maracujá... Deve ser mesmo uma explosão de sabores! E as framboesas... e o cacau... Tenho mesmo de fazer outra vez :P Esse curdzinho a escorrer!... :)

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...r: 0" />