4 de agosto de 2017

O primeiro passo para a autonomia.

Ultimamente temos aproveitado o tempinho entre o jantar e o banho do Mati para dar um passeio a pé. Todos os dias temos um destino específico como ir comprar fruta na mercearia, ir à padaria, ir à biblioteca, ir ao Glood ou comer um gelado na Artisani. O Matias vem a andar agarrado à nossa mão ou sozinho, vai apontando para os pombos e os cães (dizendo 'bá'), vai apanhando pedras e folhas do chão e temos passado fins de tarde muito tranquilos e engraçados.

Há dois dias o Matias apanhou uma planta do chão e ficou de cócoras a examiná-la. Depois levantou-se e tentou colocar a planta na boca. Eu estiquei a mão e disse 'não'. Ele esperou dois segundos e voltou a tentar (agora mais disfarçadamente) colocar a planta na boca. Eu tirei-lhe a planta da mão.

O Matias deitou-se na calçada a gritar e a chorar. Faz quinze meses daqui a dez dias.

Eu e o Pedro ficámos muito serenos a olhar para a situação. Eu baixei-me ao lado do Mati e disse que era normal ele sentir-se frustrado e que ia passar. E um segundo depois apareceu um cão e o Mati lá se distraiu a brincar com ele (o que também foi muito engraçado, porque o cão se fartou de lhe lamber a cara e o Matias ficava com um ar mesmo patuscão).

Tenho há séculos um texto nos rascunhos com sugestões acerca de como lidar com as birras. Ainda não o publiquei porque não sei se faria sentido, não sei se são estratégias demasiado simples e, acima de tudo, não sei se são sugestões que resultam a longo prazo. Mas sei que esta fase de autonomização do miúdo está a ser divertida de acompanhar, e que tem sido giro tentar ajudá-lo (muitas vezes sem sucesso, mas faz parte) a reorganizar-se e a crescer.

O Matias tem quinze meses e já se atira para o chão a fazer birras. Já quer coisas. Já fica frustrado. É a vida. E ainda bem.

8 comentários:

  1. Joana, tu publica esse post! Quero muito ter mais fundamentos para saber como lidar com a minha bebé quando fizer birras (tem 11 meses agora) sem ser como sempre vejo fazer, que é à base da palmada, ou do puxão, ou do castigo ou dos berros.

    ResponderEliminar
  2. by the way, a Sara também chama "Ba" aos cães!! eheh

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Que giro :D Na verdade o Matias diz 'Bá' muitas vezes, normalmente quando quer chamar a nossa atenção para alguma coisa. É basicamente a única palavra que o moço diz :P

      Eliminar
  3. Definitivamente, as birras ainda não chegaram por aqui. Logo para começo, a Mini-Tété não leva nada à boca. Depois mesmo que levasse e disséssemos que não, nem sempre repetiria. E mesmo que repetisse e tirássemos da mão o que ela tem, dificilmente se atiraria ao chão com uma birra. Nunca o fez e acho que vou ficar petrificada a primeira vez que vir tal coisa, ahaha. :D É capaz de fazer um ar zangado e se tiver outra coisa na mão é capaz de atirar para o chão, choramingar um pouco mas não passa disso. :P
    Há-de vir. :D

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nós também ficámos um bocado WTF? porque foi a primeira :P A nossa primeira tendência é sempre rir, o que desconcerta um bocado o Matias porque deve sentir 'olha estes, eu aqui tão infeliz e eles a achar piada!' :D

      Eliminar
  4. Aos 15 meses? A minha com 10 senta-se no chão e depois baixa-se até colar a cabeça ao tapete. Às vezes bate com as mãos no chão... Mas lá a deixo acalmar-se sozinha, sento-me ao lado, digo que não pode fazer aquilo que quer, tem de ser outra coisa. Um minutito ou dois depois j+a passou e volta a ser a Inês alegre e sorridente que conhecemos :)

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...r: 0" />